segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Conto de Fadas


Estendidos no recato das dunas

a memória dos dias esquecidos

ouvimos os Blues abrir a imaginação dos labirintos obscuros

despertando monstros escondidos

segredando ao megafone por entre as sombras da realidade

num orgasmo de gritos sufocados e silenciosos

meretriz metadona que nos ilumina a mente

em torrentes de lava e espasmos quentes

a encher a noite de fantasmas

num sarcasmo de um conto de fadas.

10 comentários:

Pinipom disse...

Gostei deste conto de fadas... =D

beijo solto

obrigada pelo comentário =D

Neia

Serenidade disse...

Um conto escrito com a tinta ensanguentada de uma dor escondida, que, subtilmente se quer expressar.

Obrigada pela visita. Obrigada por ter gostado, volte sempre.

Serenos sorrisos

Luciana disse...

Olá, obrigada pela visita no meu Blog, o Fernando Pessoa é excelente, não precisa se desculpar pela invasão sempre que puder apareça pois será sempre bem vindo e fico feliz que tu tenha gostado do Blog.


Abraços e uma boa noite.

SAM disse...

Maravilha... Feliz por conhecer este espaço que promete pelo conteúdo e beleza, amigo.

Obrigada.

Beijos

Claudia Perotti disse...

Um blog fresquinho, recém tirado do forno e de muito bom gosto.
Agradeço a visita. Sem dúvida nenhuma não o perderei de vista.

Beijinhosssssssssss

Branca disse...

Olá :)
Obrigada pela visita ao meu Sopro e pelo comentário...
Gostei do teu cantinho, volto mais vezes!

Um bom fim-de-semana!

su disse...

Um neo-conto de fadas...
Umas novas dunas por entre degraus de cimento
Um príncipe e uma princesa dos novos dias, em que o sapo de cada um de nós se esconde por derás de cada beijo, de cada néon acelerado do dia-a-dia...o final?! feliz ou infeliz...que interessa se acaba?!

su disse...

P.S.: Eu "tenho" estas imagens no meu clip art pessoal...por isso, inevitável dizer: Bom Gosto! ;)

impulsos disse...

Um conto de fadas um tudo de nada diferente... gostei!

Vejo que és novo por aqui, ou, quem sabe, renascido de umas quaisquer cinzas... seja como for, muito bem vindo!

Beijo

Multiolhares disse...

Um conto de fadas diferente,
talvez vivido nos infernos de Dante
Bom domingo